Controle de Processos

Aqui você poderá acompanhar o andamento atualizado de seu processo. Para saber mais, contate-nos.

Webmail

Clique no botão abaixo para ser direcionado para nosso ambiente de webmail.

Newsletter

Inscreva-se. Nós do Furno Petraglia Advocacia teremos o prazer de mantê-lo informado acerca das novidades jurídicas que lhe interessem. Seu cadastro é muito importante para nós.

Endereço

Rua Bittencourt , 141 , Conj. 35
Centro
CEP: 11013-300
Santos / SP
+55 (13) 3219-1145+55 (13) 3223-3386

Oferta de vacinas para agentes de segurança pública preocupa colegiado da Alepe

A Comissão de Segurança Pública da Alepe segue atenta à imunização contra a Covid-19 dos profissionais da área, iniciada nessa terça (6). Em reunião virtual realizada nesta quarta (7), integrantes do colegiado manifestaram preocupação com a baixa disponibilidade de vacinas e pediram para ser incluídos pelo Governo Estadual no debate em torno das diretrizes dessa ação. “São cerca de 2,4 mil doses, enquanto temos 17 mil trabalhadores só na Polícia Militar de Pernambuco. Há muitos agentes internados e outros seguem se expondo, colocando a vida em risco”, apontou a deputada Delegada Gleide Ângelo (PSB). A vacinação engloba não apenas policiais e bombeiros vinculados ao Estado, mas também agentes federais e guardas municipais.  “Precisamos acompanhar esse processo de perto, para que a imunização alcance o maior número possível dentro desse grupo”, defendeu. Presidente da Comissão de Segurança Pública, Fabrizio Ferraz (PP) ressaltou a importância de o grupo parlamentar se integrar às discussões. “Este colegiado não foi convidado para o encontro com secretarias estaduais e associações profissionais ocorrido ontem, o que foi uma falha. O ideal é que possamos participar, devidamente, desses debates”, observou. A avaliação recebeu o apoio dos presentes, entre os quais os deputados Aluísio Lessa (PSB) e Antônio Moraes (PP). Nesta manhã, a Comissão temática deu aval ao Projeto de Lei nº 1616/2020, que inclui a atenção especial aos jovens em situação de vivência de rua ou acolhidos em abrigos por orfandade e abandono familiar entre os princípios de atuação do Conselho Estadual de Políticas Públicas de Juventude. A proposta é de iniciativa da Delegada Gleide Ângelo.
07/04/2021 (00:00)
Visitas no site:  4900871
© 2021 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia