Controle de Processos

Aqui você poderá acompanhar o andamento atualizado de seu processo. Para saber mais, contate-nos.

Webmail

Clique no botão abaixo para ser direcionado para nosso ambiente de webmail.

Newsletter

Inscreva-se. Nós do Furno Petraglia Advocacia teremos o prazer de mantê-lo informado acerca das novidades jurídicas que lhe interessem. Seu cadastro é muito importante para nós.

Endereço

Rua Bittencourt , 141 , Conj. 35
Centro
CEP: 11013-300
Santos / SP
+55 (13) 3219-1145+55 (13) 3223-3386

Últimas notícias

A calamitosa situação dos presídios em São Paulo e no Brasil

Em recente pronunciamento na tribuna da Alesp eu fiz questão de enfatizar um problema gravíssimo vivido na região de Ribeirão Preto, no Estado de São Paulo e no Brasil como um todo: a situação dos presídios e das penitenciárias superlotadas. Para dar uma ideia da gravidade da situação: Ribeirão Preto, por exemplo, tem uma penitenciária com capacidade para 865 presos. E sabem quantos presos nela estão? 1.875. Em outra cidade também da região de Ribeirão Preto, Serra Azul, uma penitenciária tem capacidade para 853 presos e abriga 1.831; outra tem capacidade para abrigar 856 presos, e a população carcerária é de 1.734. É mais do que o dobro das capacidades para as quais foram projetadas. As duas, juntas, comportariam 1.709 presos e, no entanto, contam com 3.565. Na unidade masculina da penitenciária de Ribeirão Preto, o cenário não é diferente: para 865 vagas existem 1.875 presos. Não é incrível tal acontecer no Estado de São Paulo, o mais rico e desenvolvido do Brasil? Se considerarmos a quantidade de mandados de prisão não cumpridos e a quantidade de bandidos soltos por aí, cabe a indagação: se todos estivessem presos, onde seriam colocados? Nos presídios atualmente existentes, onde para cada vaga já há dois presos? Infelizmente, outra constatação triste: pouco ou nada tem sido feito para mudar essa situação. Poderia dizer: "Vamos construir mais presídios". Não seria mais adequado, talvez, evitar a proliferação de bandidos por meio de uma formação moral, ética e religiosa para a nossa população, começando nas unidades escolares? Levando aos jovens o entendimento sobre o grande mandamento ensinado por Cristo: "Amar o próximo como a si mesmo". Quem ama o próximo não rouba, não mata e, portanto, não será preso. Não se ensinam mais nas escolas e nas famílias valores éticos, morais e espirituais. O resultado disso será a necessidade de, construirmos cada vez mais presídios, deixando a situação insuportável. O governo João Doria - fiz questão de ressaltar - realmente tem demonstrado interesse em enfrentar os problemas sociais de nosso estado, notadamente na área da segurança. Eu pedi-lhe, nesse meu pronunciamento, para analise com muito carinho a situação do sistema carcerário no Estado de São Paulo e, ao mesmo tempo, procure, por meio da educação, formar os nossos jovens de modo a evitar seu desvio para o caminho, quase sempre sem volta, da criminalidade. * Welson Gasparini é deputado pelo PSDB e ex-prefeito de Ribeirão Preto
12/02/2019 (00:00)
Visitas no site:  1348445
© 2019 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia